segunda-feira, 28 de março de 2011

E por estes dias o que se fez?

Ora o que vim eu fazer ao 2.º Congresso Internacional do CADIn?
Conhecer o Estoril? Também.
Mas vim tentar aprender mais com que sabe, conhecer mais, tentar ser melhor profissional através do aprofundar dos conhecimentos. De não tentar ninguém me pode acusar.
Falou-se então de:
• Visão Geral das Perturbações do Desenvolvimento Infantil;
• Perturbações do Espectro do Autismo e Défices Cognitivos;
• Apoio e Intervenção Familiar (aos pais, mães, ex-maridos, ex-mulheres, padrastos, madrastas e outras confusões dessas…)
• Novas perspectivas sobre o sono infantil;
• Estratégias para ensinar as competências de descodificação;
• Intervenção na Escola;
• Visões Interdisciplinares sobre autismo;
• Importância do Trabalho sobre a História de Vida;
• Humor e Educação;
• Media e Saúde;
• Abordagem sistémica da Perturbação;
• A razão dos Crentes e a crença na razão…

Enfim uma visão de cada profissional sobre diversos temas que se convergem num só: as perturbações do desenvolvimento infantil.


Até 2013.

Sem comentários: